quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Tem que ser moça inteligente

Recentemente estive tentando escrever, mas só hoje alguma coisa brotou na minha cabeça. Eu preciso pensar nos meus próximos dias, já que a minha rotina está pelo fim. Eu precisava de alguma coisa para falar sobre o fim do meu colegial. Mas agora eu percebi que o que eu quero mesmo dizer é que estou desesperada. Não exatamente arrancando os meus cabelos, mas cheguei no lugar em que eu preciso mesmo, enfim, crescer. E não adianta ladainhas, existirá sempre em mim uma princesa, uma criança. Mas diante de minhas atitudes, é necessário. Não tem remédio para amenizar a dor, nem para avançar esse passo e crescer de uma vez só. Eu queria ser inteligente o bastante, e experiente o bastante para não sofrer em determinadas situações. É que o meu anjo disse que ser inteligente, é melhor. Ele disse que serei mais feliz se agir com leveza e sem pensar por impulso. E que burra eu fui esses dias fazendo tudo ao contrário. É anjo, fiz coisa errada. Mas quem sabe assim eu não aprendo? Eu queria ser mulher experiente, para ser serena e não esquentar com bobeira. E resolver os problemas com a cabeça e não com o tempo. Eu faço tudo rápido, e às vezes, sai tudo errado. E o anjo falou... falou que era para eu pensar antes de falar, antes de fazer. Eu quero ser moça inteligente e ser paciente para não perder a estribeiras. E ter um bom gingado, saber como fazer as coisas e deixar as dores de cabeça não me atacarem. É anjo, eu estou te ouvindo, pode falar. Me ensina para eu virar moça esperta, para eu não deixar ninguém me virar de ponta cabeça e manter minha dignidade. Vou anotando as lições para nunca esquecer que eu preciso ter paz e não deixar qualquer um tirar minha sanidade, minha tranquilidade. Pode deixar, anjo, tenho escutado. Minhas notas mentais não me deixam esquecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário